A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, pediu a libertação do pastor iraniano Yousef Nadarkhani através de um comunicado onde foram recolhidas mais de 200 mil petições de americanos em favor do pastor.

A sentença final sobre o caso deve ser definida ainda neste mês pela suprema Corte do Irã. “Hoje, pedimos a cada governo para libertar todos os prisioneiros de consciência imediata e incondicionalmente, incluindo o Pastor Yousef Nadarkhani”, disse Hillary no último sábado (10).

A atitude da secretária foi recebida com louvor pelo Centro Americano para Lei e Justiça (CALJ). “Nós apreciamos a forte declaração da Secretária de Estado Clinton em apoio ao Pastor Yousef”, disse Jordan Sekulow, conselheiro chefe da instituição.

O pastor Nadarkhani, que está preso desde 2009 aguarda a sentença final do Aiatolá Ali Khamenei, líder da Corte iraniana. De acordo com as lei locais, o pastor de 34 anos foi condenado à morte por não negar sua fé em Cristo, mas até o final de dezembro será tomada uma decisão definitiva, segundo o Aiatolá.

O representante da CALJ concluiu dizendo que “continuaremos trabalhando com o Departamento de Estado para lutar pela libertação do Pastor Yousef, enquanto esperamos por uma decisão do líder da Suprema Corte do Irã, Aiatolá Ali Khamenei, no fim deste mês”.

Desde que as notícias a respeito da prisão e condenação do pastor iraniano começaram a cicular na imprensa, diversas autoridades internacionais se manifestaram para impedir que ele fosse condenado à morte. Canadá, México, Grã-Bretanha e Uruguai também enviaram declarações para pressionar o governo do Irã.